6 brincadeiras para fortalecer os laços de confiança com seu filho


Já dizia Carlos Drummond de Andrade “Brincar com crianças não é perder tempo, é ganhá-lo.” É durante o brincar que os pais mais fortalecem os laços de confiança, pois quando estão brincando com seus filhos eles abrem as portas para o diálogo. “E nesse momento é possível saber quem é e o que sente a criança que está diante dos pais, mas não só isso, é no brincar que ela aprende a lidar com suas frustrações, ansiedades e conflitos. E por fim, talvez, o aspecto mais importante do brincar: os filhos percebem que são amados e que os pais se importam com eles”, diz Monica Pessanha, psicopedagoga e psicanalista infantil e de adolescentes. Para o AVÉQ, Monica ensina 6 brincadeiras afetivas, cada uma trabalhando com um aspecto diferente da relação pais-filhos.

 

1- Cumprindo o Prometido

Passa anel: para as pessoas é fácil fazer promessas, porque elas têm boas intenções e estão certas de que vão cumpri-las. Com essa brincadeira tradicional também é possível, ajudar a criança a cumprir as promessas simples e pouco a pouco cumprir as mais complexas.  No jogo, um participante se esconde enquanto um outro passa o anel. Quando o anel for achado, os pais podem sugerir uma tarefa de acordo com a idade e uma recompensa quando a tarefa for cumprida. O mais importe é intervir com palavras : “você pode tentar” . Lembre-se que as crianças não esperam que as promessas não se cumpram, elas acreditam fortemente que o que foi prometido se realizará. Então usar “vou tentar” é bom para ensinar o senso da possibilidade e flexibilidade.
Leia mais: A memória afetiva é uma loteria

 

2- Diálogo

Amarelinha: Essa brincadeira tão tradicional pode ser uma ferramenta bem positiva para dialogar com as crianças. Após montarem uma amarelinha, cada participante deverá “pular a amarelinha até chegar ao “céu”. Lá chegando, deverá fazer uma pergunta para algum outro participante. Uma mãe pode perguntar por exemplo: ” notei que ontem você chegou um pouco triste, o que aconteceu?” Ou ” como você acha que podemos  guardar os brinquedos?” Assim que a criança responder, vale reforçar o combinado. É bom lembrar que a criança terá o direito de perguntar também.

*Em uma oficina que realizei, durante essa brincadeira, uma criança de 7 anos perguntou para sua mãe o porquê de ela estar sempre em casa. Veja que a criança estava incomodada com alguma coisa. Depois de intervir, chegamos à conclusão de que ela estava cansada das tarefas que a mãe pedia que ela fizesse. Então o problema a se resolver não era estar ou não em casa, mas o que estava significando para a criança a mãe não trabalhar fora.

 

3- Briga entre irmãos

Soprando a pena: o objetivo é manter uma pena no ar, soprando-a, sem deixá-la cair no chão. Essa brincadeira desenvolve o conceito de companheirismo, cria um clima descontraído, evitando a competitividades e os conflitos.

 

4- Gratidão

Reunião: Cada participante deverá falar sobre uma situação em que necessitou de ajuda e da forma como a retribuiu ou agradeceu. Os participantes elaboraram uma lista com várias formas de agradecimento: beijo, carta, preparação de um lanche ou qualquer outra demonstração de carinho. Essa atividade pode ser feita com bola como se fosse a brincadeira da batata-quente. Quando a batata parar será a vez do participante falar sobre gratidão.

 

5- Trabalhando a ansiedade

Pique esconde: uma brincadeira pra lá de divertida. E que toda criança gosta de brincar. A criança quando se esconde quer ser achada, isso ajuda ela a trabalhar a ansiedade, por isso elas gostam tanto de se esconder atrás das portas. Quando estão escondidas, ficam ansiosas, sem saberem ao certo se vão ser encontradas. Nesse pequeno espaço de tempo, elas são capazes de aprender a controlar a ansiedade. Então brinquem bastante!!

 

6- Aconchego

Dança com lençóis: esse é um momento bem gostoso para a criança. Com uma música relaxante ou que gostarem muito, comessem a dançar e a envolver a criança com o lençol, soltando em alguns momentos, enrolando em outros. Depois de alguns minutos sente e coloque a criança no colo, envolvendo-se (mãe ou pai e criança) com o lençol. Esse momento relaxante é uma ótima oportunidade para os pais falarem o quanto amam o filho, suas expectativas, compartilhar momentos que foram significativos para eles, ou simplesmente ficarem quietinhos se olhando.

 

 

Abraços!

Valentina Kids

 

 

 

 

Fonte: A verdade é de que…

Giselda Martins
Sobre Mim

Meu nome é Giselda Martins, moro em Rio Verde –Góias, sou casada e tenho uma filha. Sou graduada em Administração de Empresas, e atualmente tenho desempenhado as funções de mamãe e editora do Blog Valentina Kids. O Blog foi inspirado na minha filha, visto que o universo infantil sempre me fascinou. Busco sempre me aprimorar para trazer o melhor conteúdo, proporcionando desta forma informações úteis para o dia a dia das mamães. Seja bem-vindo ao Blog Valentina Kids Um abraço! Giselda

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado, os campos marcados são obrigatórios *